Pesquise neste blog

Mais notícias

terça-feira, 30 de julho de 2019

Tráfico de Pessoas: um crime que fere a dignidade do ser humano



O tráfico de pessoas é um dos crimes mais hediondos da atualidade. Dia 30 de julho, Dia Mundial de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, instituído pela Assembleia Geral da ONU – proposta para aprofundar a reflexão e intensificar a ação no enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, retomemos a afirmação do Papa Francisco, ao dirigir-se à Conferência Internacional de Juízes e Magistrados contra o Tráfico de Pessoas e o crime organizado. Na ocasião, Francisco sublinhou que o tráfico de pessoas, o contrabando de migrantes e outras novas formas de escravidão, tais como o trabalho escravo, a exploração sexual, o tráfico de órgãos, o comércio da droga e a criminalidade organizada, são crimes de lesa humanidade que devem ser reconhecidos como tais por todos os líderes políticos, religiosos e sociais e previstos nas legislações nacionais e internacionais (Rádio Vaticano, 3jun2016).
A crescente consciência de direito a dignidade de cada ser humano contrasta com uma realidade em que milhares de pessoas são mercantilizadas e escravizadas mediante falsas promessas, enganos, dívidas e outras formas de chantagens. Por causa disso, governos, organizações internacionais e a sociedade civil pautam a luta contra o tráfico de pessoas como uma das prioridades na defesa dos diretos humanos, em nível nacional e internacional. Ninguém pode se eximir da responsabilidade de identificar, denunciar e combater este mal que corrói a sociedade e que degrada vergonhosamente a conduta humana e a sociedade.
“Apelamos à consciência de uma humanidade que busque em Deus um motivo de esperança, e na misericórdia de Deus também a possibilidade de constituir redes e perdão, porque há também que considerar isto: há vítimas e há agentes criminosos e é preciso alcançar a reconciliação entre todos. Unida ao Papa Francisco, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, roga a Maria, Mãe da Misericórdia, que ilumine a todos aqueles e aquelas que nos escutam e que nos ajude a realizar redes de libertam”. Palavras do Papa Francisco.
Em comunhão com todas as Redes na defesa da vida e das vulnerabilidades de mulheres e crianças traficadas, a Rede Um Grito pela Vida reitera neste dia 30 de julho, o seu compromisso no enfrentamento desta realidade criminosa que ceifa a vida e os sonhos de milhares de pessoas em todo o planeta.
                                                                      


segunda-feira, 29 de julho de 2019

30 de Julho - Dia mundial contra o tráfico de pessoas

O Tráfico de pessoas é uma ferida aberta no corpo da humanidade contemporânea, uma chaga na carne de Cristo.
 (Papa Francisco)








segunda-feira, 22 de julho de 2019

Em defesa do direito de viver e sonhar...




                Nos dias 11 e 12 de julho sete irmãs do núcleo da Rede Um Grito Pela Vida, Núcleo de Rio Branco/AC, estiveram em missão no município de Bujari, interior do Acre. Na tarde do dia 11, a Rede marcou presença nas oito turmas de Ensino Médio da Escola São João Batista, onde também cursam estudantes do Ensino Fundamental.








No período de uma hora por turma, as irmãs organizadas em três pequenas equipes, realizaram um momento de bate papo, informação e sensibilização acerca do abuso e exploração sexual e tráfico de pessoas.







A dinâmica do trabalho consistiu na escuta dos alunos sobre o que conheciam dessa realidade, na apresentação de conceitos, modalidades do tráfico de pessoas, estatísticas, exemplos de como costuma atuar a rede do tráfico e casos ocorridos no estado do Acre.

Os jovens e adolescentes mostraram-se muito atentos e sensíveis à reflexão, interagindo com o grupo e partilhando experiências e opiniões.
Na noite do dia doze, um grupo de base da Pastoral da Juventude do município, acolheu as missionárias da vida.


Com a força da juventude que luta pelo direito de sonhar e viver plenamente, a mística do encontro buscou levar a todos a colocarem-se diante dessa sofrida realidade como voz que denuncia o ato desumano de mercantilizar as pessoas e luz que ilumina caminhos em defesa da vida vulnerável ao tráfico e exploração, pontuando possíveis ações de prevenção e repressão nos espaços eclesiais e sociais onde os jovens estão inseridos.
Irmã Ellen Mayra Silva Mendes
Rede Um Grito Pela Vida
Núcleo Rio Branco - AC