sábado, 4 de setembro de 2021

Assista: Formação Rede Um Grito Pela Vida: “Acolha-me e me ensina a acolher”

26 de agosto – Formação da Região Sul da Rede Um Grito Pela Vida: "Acolha-me e me ensina a acolher”. Palestrante: Profa. Sirlei Machado Maciel, do Instituto Intrepeds.

quinta-feira, 2 de setembro de 2021

Regional Sul promoveu formação “Acolha-me e me ensina a acolher”


No último dia 26 de agosto, às 20h, aconteceu a live formativa da Região Sul, com o tema "Acolha-me e me ensina a acolher", via plataforma Zoom, disponível a todos os membros da Rede Um Grito Pela Vida no Brasil.

A live teve como moderadoras a referencial da Região Sul, Ir. Marfiza Marcelino da Silva e a coordenadora da Rede Nacional, Ir. Valmí Bonh. 

Após um momento de acolhida e oração inicial, o tema foi desenvolvido pela Profa. Sirlei Machado Maciel, do Instituto Intrepeds. A professora desenvolveu a temática de uma forma muito descontraída, por diversas vezes interagindo com os participantes com muitas brincadeiras, músicas e dinâmicas. Foi passada uma bela mensagem sobre a importância de acolhermos bem e nos sentirmos bem acolhidos nestes tempos difíceis.

Nossos parabéns a todos os envolvidos na condução dessa live, que permitiram que tivéssemos uma abençoada live fechando nossas atividades de agosto.


Fraternalmente,

Fr. Luiz C. Batista.
Núcleo de Curitiba

quarta-feira, 1 de setembro de 2021

Alunos participam de atividade de prevenção ao abuso, exploração sexual e tráfico de pessoas


O abuso, exploração sexual e tráfico de pessoas foi o tema de atividade promovida com os alunos da Escola Estadual Marques de Santa Cruz, bairro São Raimundo, em Manaus/AM.

No final do mês de agosto, o Núcleo da Rede Um Grito Pela Vida realizou visita e formação, como ação de prevenção com os mais de 200 alunos e alunas do 7º ao 9º ano do Ensino Fundamental II.

Nas turmas, os estudantes conheceram sobre essa realidade, receberam material informativo e conheceram mais sobre como prevenir e denunciar a ocorrência desse tipo de crime.

A atividade foi avaliada como positiva.





Núcleo de Manaus promoveu encontro


Depois de 1 ano e 5 meses de isolamento social e reuniões online, o núcleo de Manaus da Rede Um Grito pela Vida, se reuniu no dia 25 de agosto, de forma presencial, na área externa da casa de retiro Laura Vicuna.

Entre as integrantes foi partilhado tudo o que ficou guardado no coração: tristezas, dores, perdas e sofrimentos pelos quais passaram as famílias, crianças, adolescentes, juventudes, mulheres, bem como as alegrias, luzes e esperanças. 

O que diante de tudo isso foi possível reconhecer? 

Foi realizado um momento de agradecimento a Deus, especialmente por todas as pessoas de bom coração que praticaram atos de verdadeira humanidade, pelas atitudes de amor ao próximo, pela solidariedade realizada neste período de crise sanitária e humanitária.

Foram avaliadas as atividades realizadas e planejadas as seguintes ações. Para encerrar o encontro, foi celebrada o dom da vida de cada uma e a felicidade do reencontro. O cuidado e a defesa da vida é nosso compromisso!







Por: Sandra Loyo | Rede Um Grito Pela Vida – Manaus/AM

quinta-feira, 5 de agosto de 2021

Capacitação destaca importância da rede de assistência social contra o tráfico de pessoas

Na Semana de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, a Defensoria Pública da União (DPU) coorganizou uma capacitação introdutória sobre a prevenção e o enfrentamento ao tráfico de pessoas. O evento online, na tarde de quinta-feira (29), foi planejado pelo Fórum de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas no Estado de Santa Catarina, que conta, além da DPU, com instituições como o Ministério Público do Trabalho (MPT), a Organização Internacional para Migrações (OIM/ONU) e a Rede um Grito pela Vida. Estiveram presentes aproximadamente 100 participantes, que receberam orientações sobre como reconhecer possíveis casos de pessoas traficadas e quais encaminhamentos seguir.

A defensora pública federal Vanessa Barossi Panitz representou a DPU no evento. De início, explicou como a instituição atua nos casos de tráfico de pessoas, auxiliando, por exemplo, nos pedidos de residência das vítimas resgatadas. A defensora também enumerou algumas medidas específicas que devem ser tomadas em casos de crianças traficadas e enfatizou a importância de auxiliar os migrantes a se regularizarem no país. Segundo ela, estar com a documentação em dia os torna menos suscetíveis ao tráfico de pessoas. “É importante orientar as pessoas resgatadas sobre os benefícios sociais aos quais elas possuem direito, como o Bolsa-Família, o BPC Loas em casos de idosos e deficientes, benefícios municipais e previdenciários’’, destacou.

Panitz finalizou sua fala reforçando a possibilidade de serem feitas denúncias anônimas por meio de ligações para o número 100 e a importância do trabalho de quem faz parte da rede de assistência social. “Vocês são os olhos do Estado brasileiro e das instituições’’, encerrou a defensora. Durante a capacitação, estiveram presentes integrantes de Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), Centros de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), entre outras organizações.

Identificação de casos e proteção de vítimas

Ana Roberta Haag, procuradora do Ministério Público do Trabalho (MPT), foi a primeira palestrante da tarde. Ela iniciou sua fala introduzindo o Protocolo de Palermo, primeiro instrumento global juridicamente vinculante com uma definição consensual sobre o tráfico de pessoas, ratificado pelo Brasil. Haag apresentou dados e deu orientações sobre como profissionais da rede de assistência social podem contribuir com a identificação de possíveis casos. Reforçou, ainda, que o consentimento das vítimas, formal ou informal, é irrelevante para os casos de tráfico de pessoas.

Yssyssay Rodrigues, coordenadora de Projetos da Organização Internacional para Migrações (OIM/ONU), também participou da capacitação. A cientista social introduziu a OIM e os trabalhos que a instituição realiza para a prevenção, a proteção e o enfrentamento ao tráfico de pessoas. Ao fim, apresentou um fluxo de encaminhamento e ressaltou sua relevância. O evento foi finalizado com a fala da irmã Salete Arcari, membro da Conferência Religiosos do Brasil e da Rede Um Grito pela Vida, organização atuante no combate ao tráfico de pessoas. “Nosso objetivo é enfrentar o tráfico humano como um compromisso na defesa da vida, especialmente das crianças, dos jovens e das mulheres’’, enfatizou a articuladora. 



Irmã Salete Arcari representou a Rede Um Grito Pela Vida

Fonte: Defensoria Pública da União - Santa Catarina

quarta-feira, 4 de agosto de 2021

Mobilização virtual na Semana Coração Azul do Núcleo de Curitiba

Nos últimos anos, antes da pandemia, a Semana Coração Azul era de grande mobilização nos espaços públicos de Curitiba, capital paranaense. As ações, frutos de uma bela parceria entre a Rede Um Grito Pela Vida e as entidades parceiras, como o Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas no Estado do Paraná – NETP/PR e Jocum (Jovens com uma missão), entidade missionária evangélica.

A pandemia ainda impõe o distanciamento e cuidados. Mas, nem por isso, a semana passou despercebida nos espaços ocupados por seus membros e parceiros. Muitas das atividades foram realizadas de forma virtual. Também houve momentos de oração nas casas religiosas dos membros da Rede ou suas paróquias, assim como entre os leigos engajados na Rede.

Além de rezar pelas vítimas, o objetivo do Núcleo de Curitiba foi o de dar visibilidade e prevenir essa prática criminosa que rouba sonhos por todo o país com falsas promessas.

A prevenção sempre é o melhor caminho.


Núcleo de Belo Horizonte comprometido com a luta pela vida

A Rede Um Grito Pela Vida, núcleo Belho Horizonte, está inserida nas ações de valorização da vida e dignidade humana, trabalhando comprometida com as causas das pessoas mais vulneráveis.

Em 2021, destaca-se a participação no Projeto Canto da Rua Emergencial, da Pastoral de Rua da Arquidiocese da Arquidiocese de Belo Horizonte, que acontece Serraria Souza Pinto, no centro da capital mineira. Integrantes da Rede participam da atividade nas terças e sextas-feiras. 

O projeto busca proporcionar dignidade às pessoas que em situação de rua e lá encontram solidariedade, apoio, encaminhamento nas suas necessidades, na realidade dura de abandono por parte do poder público.

Outra ação foi a participação no Ato Inter-religioso ocorrido no dia 10 de julho, na Praça da Estação. A pandemia foi a motivação do evento. “com a alta mortalidade, as organizações religiosas e civis, encontraram forças para manifestar suas indignações pelos mais de 500 mil mortos, elevando a Deus pedido de súplicas e chamando a sociedade para uma consciência cidadã.” escreveu Irmão Vando Rosa De Mendonça, FNDL.


--

Serviço de Comunicação – comunicargpv@gmail.com

terça-feira, 3 de agosto de 2021

Salesianas em comunhão com a luta contra o tráfico de pessoas


Comunhão com a missão de erradicar o tráfico humano -  as Irmãs Salesianas, reunidas em Belo Horizonte, Minas Gerais, para trabalhos da Missão Profética  na Região Centro-Oeste e Sudeste do Brasil, também estiveram em sintonia com o grito pela vida neste no dia 30 de julho - Dia Mundial de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

Em conjunto com as Redes Um Grito Pela Vida e Talitha Khum, as religiosas buscam fortalecer as teias destas redes em favor de vida com dignidade para todas e todos!



Por: Ir. Maria de Nazaré Lima, fma
Rede Um Grito pela Vida- Mato Grosso

Ação conjunta contra o tráfico humano no Aeroporto de Cuiabá


O Dia Mundial contra o Tráfico de Pessoas, 30 de julho, foi lembrado com ação de conscientização Aeroporto de Cuiabá, em Mato Grosso. 

Uma ação conjunta do Comitê de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, o CETRAP/MT, e a Rede Um Grito Pela Vida, com apoio das Irmãs Carlistas, das Irmãs da Imaculada Conceição e voluntários levou a mensagem contra o tráfico de pessoas aos passageiros que lá estavam.

A mensagem da Talitha Khum, Rede Mundial da Vida Consagrada contra o Tráfico Humano, também foi exposta na ação.




Rede Um Grito Pela Vida na Mídia

Rede Um Grito Pela Vida na mídia - Portal Em Tempo, do Amazonas.
Confira:


Casos aumentam

Segundo números da rede “Um Grito pela Vida”, vinculado à Igreja Católica, 56 casos de tráfico humano ocorreram no Amazonas nos últimos oito anos, todos ligados ao trabalho escravo e à exploração sexual.

Mulheres ribeirinhas, a maioria indígenas, são os maiores alvos dos traficantes envolvendo Manaus e cidades interioranas como Iranduba e Parintins.

Link original

segunda-feira, 2 de agosto de 2021

Live de Oração - Dia Mundial de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas

Live de Oração promovida pela coordenação nacional da Rede Um Grito Pela Vida, parceria com os núcleos regionais. Atividades são alusiva ao 30 de Julho - Dia Mundial de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

sexta-feira, 30 de julho de 2021

Irmãs da Divina Providência dizem não ao Tráfico de Pessoas!

"O  Tráfico de pessoas continua sendo uma ferida no corpo da humanidade contemporânea. Uma chaga na carne de Cristo. Agradeço de coração a todos e todas que trabalham em favor das vítimas desta comercialização da pessoa humana. Há muito ainda o que ser feito." Papa Francisco, 2018.

Irmãs da Divina Providência na defesa e apoio à liberdade e dignidade dizem não ao Tráfico de Pessoas! Estamos em Unidade com a Rede Um Grito Pela Vida, CRB Nacional - Conferência Dos Religiosos do Brasil - para Enfrentar o Tráfico de Pessoas. Essa missão de todos e todas.


quinta-feira, 29 de julho de 2021

Manaus: Rede Um Grito pela Vida em Ação

A Semana Coração Azul tem levado conscientização como forma de enfrentamento ao Tráfico de Pessoas em Manaus, no Amazonas. A Rede Um Grito Pela Vida está atuante e promove ações de sensibilização e orientação sobre o Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

“Dia 30 de Julho é o Dia Internacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e a Rede Um Grito pela Vida desenvolve esse trabalho para que as pessoas entendam que o tráfico é algo que está destruindo milhares de famílias. O Estado do Amazonas é uma das maiores rotas de Tráfico. Juntos e juntas podemos salvar muitas pessoas. Denuncie, é crime precisa ser exterminado.” destaca mensagem da Irmã Rose Bertoldo, ICM.

Entre as ações já realizadas destacam-se a intervenção de conscientização realizada no Aeroporto de Manaus, com exposição e abordagem de passageiros; seminário sobre o tráfico humano na Amazônia, realizado no auditório da OAB Amazonas e a intervenção social realizada no Porto e na Feira de Manaus.














segunda-feira, 26 de julho de 2021

Minas Gerais: Live debate o tema "Quanto vale a vida?"

Minas Gerais - Acontece no dia 28 de julho a live "Quanto vale a vida" no enfrentamento ao tráfico de pessoas, promovido pelo Centro de Referência em Direitos Humanos. Solicite participação pelo link https://forms.gle/emZhknRWFucWNSBD6




Quanto vale a vida? A vida não é mercadoria

Entre os dias 26 e 30 de julho, serão realizadas ações de mobilização digital com o objetivo de sensibilizar a Igreja e toda a sociedade brasileira sobre o tráfico de pessoas. 

A mobilização/campanha é uma iniciativa da Comissão Episcopal Especial de Enfrentamento ao Tráfico Humano da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Rede Eclesial Pan-Amazônica REPAM-Brasil, da Rede um Grito pela Vida da CRB Nacional, da Associação Brasileira de Defesa da Mulher da Infância e da Juventude (Asbrad) e Rede Clamor.



sexta-feira, 23 de julho de 2021

Aparecida Debate: Tráfico Humano

 📺 Perdeu o Aparecida Debate sobre o Tráfico Humano?

➡️ Compartilhamos a íntegra do programa!

✅ No Aparecida Debate, Guilherme Machado conversa sobre Tráfico Humano com a Irmã Maria Bernadete Macarini, coordenadora nacional da rede “Um grito pela vida” e conselheira geral da congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria e com  Dom Adilson Busin, bispo auxiliar de Porto Alegre e membro da Comissão Episcopal Pastoral Especial para o enfrentamento ao tráfico humano. Confira!

quinta-feira, 22 de julho de 2021

Ações com imigrantes em destaque na Semana de mobilização contra o Tráfico de Pessoas em Manaus


A Semana Coração Azul será de muita mobilização contra o Tráfico de Pessoas em Manaus, Amazonas. O núcleo manauara da Rede Um Grito Pela Vida está nas ruas promovendo informação e formações como ação de prevenção a esta modalidade de crime.

As atividades são alusivas ao 30 de julho, data em que se recorda o Dia Mundial de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

As primeiras ações desta semana foram voltadas para os imigrantes venezuelanos, com foco na prevenção. Foram promovidos momentos de formação. Congregações religiosas, a Pastoral do Migrante e leigos participaram da atividade.

Segundo a Irmã Rosei Bertoldo, ICM, na quarta-feira, 21, foi feito um momento de formação na Casa Abrigo com os imigrantes. Já na quinta-feira, mais duas ações foram realizadas na cidade. A primeira aconteceu em frente da Catedral de Manaus e reuniu mais de 130 mulheres venezuelanas:

“Nos reunimos com 138 mulheres e a atividade foi realizada na frente da Catedral por ser um espaço maior e ao ar livre. Neste local, as mulheres vendem café para sobreviver e sustentar suas famílias. Essa atividade foi realizada em parceria com a Pastoral do Migrante. Como Rede Um Grito Pela Vida, fizemos uma fala sobre o tráfico de pessoas, principalmente para fins de exploração sexual de mulheres, meninas e crianças. Também falamos da questão da adoção ilegal e o cuidado com as crianças e adolescentes que estão nas ruas mães, pedindo ajuda ou vendendo algo. Esse cuida é importante” disse Irmã Rose.


A segunda ação do dia, realizada no Casarão de Ideias, uma galeria de exposição, mais dois grupos de irmãos venezuelanos/as participaram da atividade. Foi feita a exibição de vídeos temáticos sobre o tráfico humano, seguido de uma roda de conversa sobre essa realidade em Manaus.

Veja mais fotos:









Serviço de Comunicação  - comunicargpv@gmail.com