Mais notícias

sexta-feira, 21 de setembro de 2018


23 de setembro - Dia Internacional contra a Exploração Sexual e o Tráfico de Mulheres e Crianças



Esse dia foi criado a partir da promulgação da “Lei Palácios”, exatamente no dia 23 de setembro de 1913, na Argentina. A lei foi criada para punir quem promovesse ou facilitasse a prostituição e corrupção de menores de idade e inspirou outros países a protegerem sua população, sobretudo mulheres e crianças, contra a exploração sexual e o tráfico de pessoas.

Essa data nos chama a continuar realizando ações cada vez mais incisivas e firmes para dar visibilidade e coibir esta prática criminosa da Exploração Sexual e tráfico de pessoas, lutar pela superação das causas que geram essa iníqua realidade, alertar a sociedade, e chamar o poder público ao compromisso, priorizar e executar as políticas públicas de enfrentamento a exploração sexual e Tráfico Humano.
 

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

A Rede um Grito pela Vida e a V Campanha Coração Azul


A Rede um Grito pela Vida - Núcleo de Rio Branco, participou no dia 30 de julho do lançamento da V Campanha Coração Azul no Estado do Acre. O evento foi promovido pela Secretaria de Justiça e Direitos Humanos e contou com a participação de diversas entidades que compõem o Comitê Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

Nesta atividade estiveram presentes servidores de diversas secretarias estadual, impressa e um grande número de pessoas da comunidade de Rio Branco – Acre.
Enfrentar o Tráfico de Pessoas é nosso Compromisso!





REDE UM GRITO PELA VIDA E A LUTA CONTRA A SERVIDÃO DOMÉSTICA

REDE UM GRITO PELA VIDA NA LUTA CONTRA A SERVIDÃO DOMÉSTICA

Os membros da ‘Rede Um Grito pela Vida – Núcleo de Curitiba/PR se reúnem periodicamente para pensar e refletir as atividades da rede. Além dos/as religiosos/as de várias congregações, participam membros do Conselho Tutelar e membros da Cáritas da arquidiocese de Curitiba/PR. Também são parceiros atuantes os Jovens Com Uma Missão (JOCUM), e o Núcleo Estadual de Enfrentamento ao Tráfico Humano. 

 O ano começou com novidades, pela primeira vez a Rede acompanhou mais de perto a situação de uma pessoa traficada para servidão doméstica. A pessoa ajudada foi logo encaminhada ao seu estado de origem e comunicado o fato ao núcleo estadual de enfrentamento ao tráfico de pessoas. 

Logo em seguida, no mês de fevereiro aconteceu uma ação/formação no presidio feminino de Piraquara/PR, cidade metropolitana de Curitiba/PR para as mulheres que estavam prestes a ter liberdade pelo tempo de cumprimento da pena. No dia 08 rezamos e refletimos a vida de Santa Bakhita, padroeira das pessoas traficadas. Seguindo as atividades do mês tivemos a participação na roda de conversa sobre o tráfico humano e realidade das migrações juntamente com a Cáritas. Também refletimos o tema do tráfico com catequistas de bairros de Curitiba/PR e na assembleia do Conselho Tutelar do Município de Curitiba/PR foram distribuídos folders sobre o tráfico humano para os 50 participantes. 

A CRB/PR, na reunião de coordenadores de núcleo oportunizou à rede a divulgação dos trabalhos a nível local e nacional. Nesta oportunidade foi alertado sobre os perigos do Tráfico de Pessoas e motivado os religiosos a abrirem novos grupos nas suas regionais. 

Entramos no mês de março e motivados pelo Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas do PR, o do vereador Thiago Ferro apresentou para debate e aprovação em sessão plenária na Câmara Municipal de Curitiba o projeto de Lei “Julho Azul”, para uma ação articulada do poder público contra o tráfico de pessoas. O projeto do legislativo foi aprovado por unanimidade, isso implica em ações de conscientização de combate ao tráfico de pessoas em Curitiba e região metropolitana no mês de julho de cada ano.Alguns membros das Redes de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas estiveram presentes (NEPT/PR, JOCUM, RUGPV). Também neste mês um dos coordenadores da rede a nível nacional e membro da rede local Pe. Cláudio Ambrozio, marcou presença no Fórum Social Mundial, realizando em Salvador/BA, entre os dias 13 a 17 de março. 

Nos meses de abril e maio a equipe se ocupou em assessorias e debates sobre o tema do tráfico humano em vários grupos de diferentes lideranças. Também se fez presente na campanha ‘Faça Bonito – Contra o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes.Houve distribuição do folder em escolas, grupos de reflexão, palestra com pais, ruas de cidadania, grupos de jovens, na marcha para Jesus, nas praças e demais espaços. Ainda em maio aconteceu mais uma reunião da Rede e parceiros, foi uma rica manhã de oração, partilha das atividades, estudos e encaminhamentos. 

Chegamos na metade do ano e no mês de junho a Abertura da Semana do Migrante em evento realizado na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, iniciativa do Deputado Estadual Nelsinho da CUT juntamente com as lideranças católicas que desenvolvem diversas atividades com os migrantes e refugiados no estado, entre eles o Pe. Gustavo,responsável pela Centro do Migrante dos Padres Scalabrinianos e o coordenador do núcleo de Curitiba, Frei Luiz Carlos Batista.Em Curitiba, participamos da Missa de Encerramento da Semana do Migrante na Paróquia S. José, B. Santa Felicidade, presidida por D. Francisco Cota e concelebrada pelos Padres Scalabrinianos. Recebemos o comunicado encaminhado à CRB/PR e à Coordenação da RUGPV de Curitiba/PR, onde a Dimensão Social da Arquidiocese informou que o Projeto da Rede “Superar a Violência e Resgatar a Dignidade Humana”, com o fim de angariar fundos para as suas atividades foi aprovado com recomendação, ou seja, apenas readequar a planilha com novo valor aprovado de R$ 5.000,00.
Encerramos o primeiro semestre com a reunião da Rede. Estiveram presentes todos os membros da Rede. A reunião teve um momento de oração, breve formação sobre Migração, partilha das atividades realizadas, encaminhamentos e informações de nossa agenda. 

Entramos no segundo semestre participando de várias atividades na semana do ‘Coração Azul’ como panfletagem no aeroporto internacional ‘Afonso Pena’ de Curitiba/PR, no calçadão do centro da capital e demais espaços liberados pelo poder público. Neste período fixamos 700 cartazes da rede sobre os perigos do tráfico nos ônibus da rede metropolitana e cidade de Curitiba/PR e participamos da assembleia da pastoral carcerária do Regional Sul 2.Também participamos do Seminário da Tríplice Fronteira contra o tráfico de pessoas em Foz do Iguaçu/PR. 
 
Na reunião da rede no mês de agosto tivemos a oportunidade de partilhar e rezar essas realidades vividas. Tomar consciência do mês de setembro que nos convida a aprofundar e rezar o tema da Sabedoria. Programar as próximas atividades, estudos e presenças. E assim vamos vivendo cada passo de nossa história como rede nas terras paranaenses. Pela rede ‘Um Grito pela Vida’ – Núcleo de Curitiba/PR Ir. Bernadete Buffon – ICF.