terça-feira, 12 de janeiro de 2021

Dia Mundial de Oração e Reflexão contra o Tráfico de Pessoas

8 de Fevereiro de 2021 - Economia sem tráfico de pessoas

O Dia Mundial de Oração e Reflexão contra o Tráfico de Pessoas de 2021 destaca uma das principais causas do tráfico de pessoas: o modelo econômico dominante, cujos limites e contradições são agravados pela pandemia COVID-19.

O tráfico de pessoas é parte integrante desta "economia": as pessoas que são vítimas do tráfico como "mercadorias" são inseridas nas engrenagens de uma globalização regida pela especulação financeira e pela concorrência "abaixo do custo". É necessária uma visão “estrutural e global” do tráfico para desequilibrar todos aqueles mecanismos perversos que alimentam a oferta e a procura de “pessoas para explorar”, porque é o coração de toda a economia que está doente.

Um aforismo atribuído a Oscar Wilde afirma que o cínico é aquele que sabe o preço de tudo e o valor de nada, portanto esta economia parece dominada pelo cinismo: no que se refere a bens, serviços e pessoas, não só o mercado faz o preço, mas o que é ainda mais dramático é o preço que determina seu valor. A própria empresa é vítima desta lógica, cada vez mais valorizada pelo preço das suas ações no mercado financeiro e não pelo valor acrescentado gerado pelo seu capital humano.

O tráfico é, portanto, a ponta do iceberg, é o espelho de aumento de um mal-estar de um neoliberalismo vigente baseado em uma (falsa) ideia de liberdade econômica em que toda instância ética, social e política é estranha e um obstáculo. Pelo contrário, uma economia sem tráfico é uma economia que valoriza e zela pelo ser humano e pela natureza, que incluem e não explora os mais vulneráveis.

Nesta perspectiva, o Comitê Internacional do Dia Mundial de Oração e Reflexão contra o tráfico de pessoas participa da "Economia de Francisco": o grande movimento de jovens economistas, empresários e agentes de transformação de todo o mundo convocados pelo Papa Francisco para compartilhar ideias e projetar iniciativas para a promoção do desenvolvimento humano integral e sustentável, no espírito de Francisco.

ALGUNS DADOS ECONÔMICOS

● 150,2 bilhões de dólares são os lucros anuais decorrentes do tráfico no mundo, dois terços dos quais são provenientes da exploração sexual.

● 21.800 de dólares são lucros anuais pelas vítimas de tráfico para exploração sexual, 4.800 nos setores de construção, manufatura, mineração e serviços públicos, 2.500 na agricultura, 2.300 no trabalho doméstico.

● 34.800 dólares são lucros anuais pelas vítimas de tráfico nas economias avançadas, 15.000 dólares no Oriente Médio, 7.500 na América Latina e Caribe, 5.000 na Ásia-Pacífico, 3.900 na África.

● 50% dos trabalhadores explorados realizam trabalhos forçados para compensar uma dívida.

● 337.462 euros é o custo econômico, social e humano de cada vítima de tráfico na Europa (UE27) em 2016 (últimos dados disponíveis).

● $ 200.000 de dólares é o retorno econômico de um transplante de órgão na Europa Ocidental contra um pagamento de $ 10.000 a um "doador" que vive em extrema pobreza na América Central.


Por: Talitha Kum

segunda-feira, 11 de janeiro de 2021

Núcleo do Rio Grande do Sul tem nova coordenação


A Irmã Angélica de Oliveira é a nova coordenadora do núcleo gaúcho da Rede Um Grito Pela Vida,  entidade da CRB Rio Grande do Sul, cuja missão é a luta pela prevenção e erradicação do Tráfico de Pessoas.

A jovem Irmã do Imaculado Coração de Maria (ICM) assume a missão em substituição a Irmã Michele da Silva, icm. A eleição aconteceu durante reunião online do grupo. Na mesma ocasião, a Irmã Glenda Sábio, das Irmãs Franciscanas da Penitência e Caridade Cristã, foi escolhida como secretária.

Nascida em Sinop, no Mato Grosso, Irmã Angélica de Oliveira é religiosa ICM desde 2013. É formada em Serviço Social, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, e exerce sua missão junto ao Instituto Providência, de Porto Alegre (RS), obra fundada pela Bem-Aventurada Bárbara Maix, que pertence à Rede ICM de Educação e Assistência Social.

No Rio Grande do Sul, a exemplo do que acontece em âmbito nacional, a Rede Um Grito Pela Vida reúne congregações religiosas e leigos/as para as ações de enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. Em 2020, por conta da pandemia, muitas ações foram feitas na modalidade online, com a publicação de vídeos educativos e de esclarecimento à população.

--

Serviço de Comunicação | comunicargpv@gmail.com