Mais notícias

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Programa Alimentação Justa - Entre tomates, pessoas e escravidão



Publix

THERE’S SOMETHING 
ROTTEN IN THE U.S. TOMATO INDUSTRY


Fazendas de tomate da Flórida fornecem 50 % de todos os tomates frescos dos EUA, mas também têm sido chamados da América marco zero para a escravidão. "Inúmeros trabalhadores são detidos contra a sua vontade, ameaçados com violência e forçados a transportar centenas de baldes de tomate pesados por dia em troca de pagamento baixo ou nenhum.

Felizmente, encontrou-se uma solução chamada "Programa Alimentação Justa", qu foi comprovação de sucesso. O Programa Alimentação Justa está trabalhando para impor uma política de tolerância zero para a escravidão em fazendas de tomate.

Mas uma grande cadeia de supermercados dos EUA, Publix Super Markets, recusa-se a apoiar este programa. Publix continua a comprar tomates de produtores que não são parceiros do Programa Food Fair - Alimentação Justa e os trabalhadores ainda trabalham fora do programa, tendo sido comprovados casos de escravidão moderna.

Será que a Publix Super Markets, que se orgulha em estar na lista das melhores empresas para se trabalhar, continuará a fechar os olhos e dar desculpas, ou vai alavancar sua vasta influência do mercado e liderar o caminho na abolição da escravidão na cadeia da produção de tomate de uma vez por todas?

Diga à Publix para tomar a decisão certa e aderir ao Programa de Alimentação Justa e garantir que nossos tomates possam atender os mais altos padrões de direitos humanos na indústria de alimentos.

Via Walk Free - http://www.walkfree.org/publix-play-fair/

Nenhum comentário:

Postar um comentário