Mais notícias

domingo, 21 de julho de 2013

Trabalho de prevenção ao tráfico de pessoas no Festival do boi bumba em Parintins.

MISSÃO DA REDE UM GRITO PELA VIDA de 23 A 27/6/2013
MUNICÍPIO DE PARINTINS.

  INTRODUÇÃO
 A programação das atividades da Rede no Amazonas vem se intensificando na medida mesma em que suas atividades vão se desenvolvendo e esta é chamada a contribuir mais e mais através das parcerias.  O trabalho de prevenção ao TP em Parintins era esperado com grande expectativa pela Rede por ser um dos municípios mais vulneráveis para o TP, segundo a pesquisa da Universidade Federal do Amazonas-UFAM. Os festivais de Parintins a cada ano movimentam milhares de pessoas que se deslocam de vários municípios,especialmente de Manaus, em direção a festa do boi-bumbá mais famoso do mundo.Nesse contexto de festa tem vários desafios: barcos superlotados,como foi o que viajamos e tivemos que denunciar à capitania dos portos ao chegarmos em Parintins; hotéis que recebem muitos turistas, barcos-hotéis que aportam em toda a orla do rio na linda fachada da cidade e o movimento de partidários dos bois caprichoso e garantido nos bares, ruas e praças dia e noite.Tudo isso, inegavelmente  marcado por uma atmosfera de alegria que contagia e preocupa ao mesmo tempo.

Fomos premiadas/o com imagem  bonita do luar na escuridão da noite, clareando nosso caminho e confirmando a presença daquele que  nos acompanha sempre, indicando o raiar de um novo dia para todos os libertados da escravidão.

Em conjunto com a SEAS- Secretaria de Assistência Social, preparamos uma programação para nossa atuação nos dias que antecederam  a festa tendo em vista o Enfrentamento a violência sexual contra crianças e adolescentes e combate ao Trabalho Infantil,Tráfico de Pessoas para fins de Exploração Sexual, Trabalho Escravo eTráfico de Órgãos.

A presença da Rede no município foi previamente articulada por Pe. Zenildo, Secretário da CNBB que nos esclareceu a ausência de D. Giuliani nesse período. Ele nos colocou em contato com o Vigário Geral  Pe. Dinelly que nos convidou a participar da reunião do clero no dia 24/06/13. Além da realização das atividades de prevenção com a SEAS, tivemos como objetivo articular com lideranças religiosas locais para dar a conhecer a Rede Um Grito Pela Vida, sensibilizar e se possível viabilizar um núcleo da Rede em Parintins como já acontece em vários lugares do Brasil  tendo a erradicação do  Tráfico de pessoas como finalidade.

A programação em parceria com a SEAS teve início no dia seguinte com a  pauta: oficina, visita a  hotéis, pensões e bordéis, panfletagem no porto e outros locais da cidade, ciclismo com carro de som e passeata  ao redor do centro da cidade.

Chegamos à manhã de 24 de junho com hospedagem preparada por Ir. Paulina (coordenação da CRB). Fomos recebidas/o na residência de D.Nazaré, 092 3533 4199 // 9267 0707
 (prima de Ir. Mariete – ASC, participante da Rede)  uma filha de Nossa senhora do Carmo (Padroeira de Parintins), Rua 31 de Março-centro da cidade que, igualmente a maioria das famílias amazonenses, soube partilhar o seu aconchego.  Ao longo deste primeiro dia fizemos contato com o diretor e representantes da Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (SEAS). Tomamos conhecimento da cidade e fizemos breve diagnóstico da mobilização em preparação para o 48º Festival Folclórico de Parintins.

Nossa equipe:
Fr. Celso Caldas– Email: freicaldas@yahoo.com // 8832 7040
Ir. Delires Brum - Email: deliresmariab@yahoo.com // 9299 4701
Ir. Fátima Barbosa - Email: bbarbosafatima@hotmail.com // 9122 9693
Gorete Oliveira (leiga) - Email: gorete@hotmail.com // 9268 0526
Ir. Nilda Nair Reinehr - Email: nilda.nair@hotmail.com// 9122 7800
Ir. Rosângela Silva - Email: ro-silva@ibest.com.br // 9227 2207

25/06/13
No dia seguinte, pela manhã, uma parte da equipe se dirigiu ao Centro de Convivência do Idoso, onde, por volta das 9h, foi feito a abertura da Campanha de Enfrentamento à Violência Sexual a Crianças e Adolescentes e Combate ao Trabalho Infantil, coordenada pelo diretor da SEAS Ítalo Nonato e pela secretária municipal de assistência social Vanessa Aguiar. Foram convidados para participar da campanha autoridades civis e militares e os diversos seguimentos da sociedade civil organizada. Para compor a mesa de abertura foram convidados os seguintes representantes: Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) professora Ednéia, Delegada de Polícia Municipal, Rede “Um Grito pela Vida”, Ir. Rosangela Silva, dentre outros.
 Pela nossa equipe falou Ir. Rosângela destacando a nossa presença neste momento particular do Município, o trabalho que a Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB) vem desenvolvendo no estado do Amazonas na defesa e cuidado pela vida por meio do projeto nacional “Um Grito pela Vida”, chamando a atenção para o Tráfico de Pessoas que é o terceiro negócio ilícito mais lucrativo do mundo, a exploração sexual, que é o aliciamento de crianças, adolescentes e jovens, principalmente, com a falsa promessa de um futuro melhor; a exploração do trabalho, que leva a escravização da pessoa humana quando é forçada a contrair dívidas impagáveis pela aquisição de ferramentas de trabalho, alimentação, alojamento etc ; o tráfico de órgãos, crime cometido por quadrilhas especializadas que se sustentam pela compra e venda de órgãos de pessoas, por exemplo, rins e córneas.

Outra parte da equipe, representada pelas Irmãs Delires, Nilda e Fátima, participou da reunião do clero, na Paróquia São Sebastião, residência Paroquial, onde moram atualmente as Irmãs Missionárias da Imaculada-PIMI.
Fomos muito bem recebidas pelas Irmãs e pelo clero. Foram receptivos ao problema, interessados em conhecer o assunto e abertos a dar continuidade ao trabalho em Parintins.
Inicialmente Fátima nos apresentou como membros da Rede Um grito pela Vida e, em seguida, Nilda falou das origens da Rede, situando desde seu embrião na Reunião da UISG - União Internacional das Superioras Gerais, da qual se criou a rede Talitha Kum que iniciou seus trabalhos em 2004 e integra um projeto de enfrentamento ao tráfico de pessoas em parceria com a Organização Internacional das Migrações – OIM, até a formação da rede em Manaus à qual estamos buscando parcerias para estendê-la por esta Amazônia. Ir Fátima então apresentou os objetivos da Rede e de nossa presença em Parintins nesses dias 23 a 27, Delires falou do II Plano Nacional de enfrentamento ao Tráfico de Pessoas... Fizemos a entrega do material que dispúnhamos, e vimos caminhos de articulação para o trabalho da semana.
Desta reunião resultou:
·         Um pedido de Pe. Mauro Romanello – Pároco da referida paróquia – Tel: vivo: 9234 5069 e Oi: 8817 0564, para um trabalho com catequese: Pais, catequistas e catequisandos, no mês de agosto próximo.
·         Outro pedido do Pe. Rui – 9126 3542 // para um trabalho com a juventude da diocese no mês de Julho próximo.
·         Encaminhamentos para uma articulação com o Centro dos Direitos Humanos da Diocese – CDH através de Pe. Pedro Belcredi – E-mail: pedrobelcredi@bol.com  // 9208 2107. Ele mostrou-se aberto a um trabalho conjunto. Deu-nos o telefone da Presidenta do CDH, Ana Carolina. Fizemos o contato com ela que ficou de nos retornar, porém como estava muito atarefada em atender denúncias nesta área, não conseguimos nos encontrar. Ainda na reunião, Pe. Marco Aurélio colocava a importância de trabalharmos juntos visto que o TSH é uma grave violação dos direitos humanos e o CDH pode ser um ponto de referência para a diocese tomar como ponto de reflexão e conscientização em vista já da CF/14 e depois apresentar concretamente políticas públicas e cobrar do Estado e do Município sua efetivação.
·         Articulação para várias entrevistas nos MCS locais. Este feito pelos Pes. Marco Aurélio e Irineu Neubauer – E-mail: irineuneubauer@ymail.com  //  9105 3933.
- Estivemos na Rádio Alvorada no programa coordenado pelo Pe. Irineu
- TV Alvorada – com entrevista – Jornalista da diocese, Haroldo Bruci.
- Sistema Alvorada de Comunicação – Alvorada FM – Programa Pioneiro nas redes sociais. Entrevistadas pela apresentadora Graça Teixeira

À tarde, Fátima fez exposição sobre o TH e Nilda deu uma entrevista ao Assessor de Comunicação da Prefeitura de Parintins, João Maurício, responsável em dar cobertura ao evento que estava sendo realizado. No tempo destinado à oficina, a irmã Fátima falou mais demoradamente sobre o tráfico de pessoas, ilustrando sua fala com dados da PESTRAF (pesquisa sobre TP- 2002) em PowerPoint e com um vídeo/reportagem do SBT sobre a prostituição em Belém(PA), Manaus e Boa Vista  destacando essas capitais na rota do tráfico.

26/06/13
Na manhã do dia 26, logo cedo a equipe participou de duas atividades: uma entrevista na Rádio Alvorada( arquidiocesana) momento em que as Irmãs Fátima e Nilda falaram do trabalho da Rede no enfrentamento ao TP, convidando também a população  para a     programação do dia.E,seguindo a programação, o grupo aderiu devidamente uniformizado com a camisa distribuída pela SEAS, à Campanha de combate ao trabalho infantil e a violência sexual  contra crianças e adolescentes e tráfico de pessoas num passeio ciclista em que houve muita participação .

Em vários momentos do passeio, as irmãs Fátima e Nilda subiram no carro de som para divulgar o trabalho da rede “Um Grito pela Vida”, já adiantando aquele que será o lema da CF de 2014. Ao mesmo tempo os demais membros da equipe participavam a pé e de bicicleta de passeio, aproveitando o momento de concentração popular para distribuir o folder “Não sou mercadoria”, elaborado pela CRB Regional Manaus/Roraima.

27/06/13
Iniciamos o dia 27, após o café da manhã, com um momento de espiritualidade e em seguida  breve avaliação da nossa presença e missão em Parintins.O Evangelho de Mt 7, 21-29, neste dia nos certificava de que esse trabalho de prevenção e luta contra o TP em todo o Brasil consiste numa construção da casa sobre a rocha e que  é sua autoridade de mestre que nos envia a serviço do Reino de Deus.
 Depois fomos para o porto principal da cidade e toda orla ribeirinha abordando os visitantes que chegavam a todo o momento em barcos e lanchas provenientes de Manaus e de outros lugares. Uma parte da equipe retomou a atividade de distribuição do material aos turistas que chegavam no porto. Uma parte da equipe continuou a distribuição do material na parte da tarde até a noite, finalizando com a entrega do material que ainda seria distribuído pela SEAS nos dias seguintes.  Outro grupo fez os Contactos para a continuidade dos trabalhos em Parintins. No dia seguinte ás 10 h  retornamos a Manaus,  ficando a Gorete para  o Festival Folclórico, que ainda no dia 29 continuou o serviço de abordagem diretamente aos brincantes e visitantes para entrega de material da campanha “Não Sou Mercadoria”.

28/06/13
Dia 28, ainda pela manhã, Nilda e Rosângela, com participação no transporte do Pe. Marco Aurélio deixou uma caixa de material na casa das Irmãs, com Ir. Verônica. Aproveitamos para os encaminhamentos concretos. Ficou articulado como contatos de referência para a continuidade do trabalho da Rede em Parintins.

Avaliação 
Para concluir os trabalho foi realizada uma avaliação que contribuirá para as próximas atividades.
                                                   
 Ir. Maria de Fátima Barbosa, pela equipe.


Manaus, 13/07/2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário