Mais notícias

quarta-feira, 19 de março de 2014

Frente Parlamentar e CNBB promovem audiência pública sobre o tráfico humano



“Temos abordado o tema a partir da Frente Parlamentar, já que grande parte dos casos de tráfico de pessoas começa com um desaparecimento. Como a Campanha da Fraternidade deste ano também trabalha esta temática, estabelecer esta parceria agrega muito e fortalece o trabalho”, destaca o coordenador da Frente.


O objetivo da audiência é dar visibilidade ao tema, ouvir diferentes agentes de enfrentamento ao tráfico de pessoas e reafirmar o posicionamento do Parlamento e da sociedade sobre o tema. Para tanto, foram convidadas diversas instituições, como o Núcleo de enfrentamento ao Tráfico de Pessoas do Rio Grande do Sul/Secretaria Estadual de Segurança Pública, a Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres, a ONG Grito Pela Vida, pastorais sociais da Igreja Católica, Polícia Civil e Polícia Federal, pesquisadores do tema, dentre outros.

O CRIME - O tráfico de pessoas é um crime que explora impiedosamente mulheres, crianças e homens para inúmeros propósitos, incluindo trabalho forçado e sexo. No mundo todo, uma população que pode chegar aos 2,5 milhões de pessoas foi vítima dos traficantes de seres humanos e é submetida a trabalho forçado, ou exploração sexual.
Relatórios do Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crimes dão conta de que 58% das pessoas traficadas são submetidas à exploração sexual (majoritariamente mulheres e meninas) e 36% a trabalho escravo. Pesquisa do Ministério da Justiça para a Estratégia Nacional de Segurança de Fronteira, indica que pelo Rio Grande do Sul passam 28 rotas, nacionais e internacionais, para o tráfico de pessoas. O trabalho escravo é o principal motivo para ocorrências no Estado.

Fonte: http://frentepessoasdesaparecidas.com.br/?p=705#more-705

Nenhum comentário:

Postar um comentário