Mais notícias

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Copa 2014: Vaticano entra em campo e joga a favor da vida

ESCRITO POR CRB COMUNICAÇÃO LIGADO . PUBLICADO EM DESTAQUE

Religiosas entram em Campo no mundial de futebol de 2014. Vaticano abraça ideia e se mostra preparado física e espiritualmente para bater um bolão e ganhar o troféu de fim ao Tráfico de Pessoas
Por Rosinha Martins| 21.05.14| A Santa Sé demonstrou estar preparada física e espiritualmente para entrar em campo no mundial de futebol 2014, ao acolher na manhã desta terça, 20, na Sala de Imprensa do Vaticano, representantes da Vida Religiosa Consagrada para lançar, oficialmente, a Campanha da Rede Talita Kum, “Jogue a favor da Vida - denuncie o Tráfico de Pessoas”, coordenada, no Brasil, pela Rede Um Grito pela Vida, da CRB Nacional.
Presente na Coletiva, o prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica, dom João Braz de Aviz, disse que este evento é particularmente significativo para a Vida Consagrada.“Lançar oficialmente a Campanha contra o Tráfico de Pessoas expressa a harmonia da Vida Religiosa com o sentimento do nosso Santo Padre em face deste crime que ele mesmo chama de “uma chaga no corpo da humanidade, hoje, uma ferida na carne de Cristo (10 de abril de 2014), afirmou.
Dom João ressaltou que a Vida Consagrada é especialmente tocada por esta realidade porque, por sua própria natureza, não deve estar centrada em si mesma, mas focada em seu compromisso de servir os mais vulneráveis, seguindo o exemplo de Jesus.  “Estamos trabalhando e lutando porque temos a nossa esperança no Deus vivo" (1 Tm 4:10)" (vide Congresso da Vida Consagrada , 2004), declarou.
Para concluir a intervenção o Cardeal de Aviz lançou um convite à humanidade inteira.  “Vamos juntar forças para salvar os mais vulneráveis desta escravidão que é o Tráfico de Pessoas, porque ‘ninguém é excluído da alegria dada a nós pelo Senhor’ ( Evangelii gaudium n . 3). Esta é a motivação mais profunda desta Campanha que agora começa oficialmente”, salientou.
“As Religiosas são ‘heroínas desconhecidas’ e o Tráfico, um assalto à liberdade”, diz embaixador dos EUA
Participante da mesa, o embaixador dos Estados Unidos, Sr. Kenneth Francis Hackett, chamou o Tráfico Humano de ‘assalto à liberdade’. “Nós encontramos talvez a maior ameaça à dignidade humana, o maior assalto à liberdade básica da pessoa, que é o mal do Tráfico de seres humanos”, relatou.  Acrescentou ainda,  que o mundial de futebol será uma grande plataforma que dará visibilidade à Rede Talita Kum no seu trabalho de conscientização contra o crime e ajudará  aqueles que participam a não se tornarem vítimas de traficantes.
De acordo com Kenneth,  o Departamento de Estado dos Estados Unidos trabalha lado a lado com os governos, o setor privado e com os grupos religiosos no combate ao que ele denominou ‘flagelo’ para identificar os escravizados e libertá-los, como para punir e levar à prisão os criminosos.
Ao final de sua intervenção Kenneth expressou gratidão à presidente da Rede Talitha Kum e a todas as Religiosas de todo o mundo pelo trabalho realizado a favor da vida. “Elas são, por vezes, as heroínas desconhecidas, mas estão fazendo o trabalho mais importante que é ajudar diretamente aqueles mais precisam”. E enfatizou: “Queremos que vocês saibam que a Embaixada dos EUA reconhece e apoia o trabalho de vocês. Estamos felizes com esta parceira e desejamos que Talitha Kum tenha sucesso neste trabalho vital”, concluiu.
 “Copa do Mundo poderá ser uma terrível vergonha ao invés de um banquete”, afirma Religiosa
A presidente da União Internacional das Superioras Gerais das Congregações Religiosas, Irmã Carmen Sammut, msola, mencionou que o Tráfico de Pessoas é um dos crimes mais hediondos do tempo atual e toca a todos. “Nos toca como homens e mulheres que não são indiferentes aos sofrimentos dos outros. Nos toca porque acreditamos na dignidade e na liberdade de cada ser humano”, acenou. Para Irmã Carmem,  sem uma atitude conjunta em favor da dignidade humana, a Copa do Mundo poderá ser, ao final, uma terrível vergonha, ao  invés de um banquete.
Membro da coordenação da Rede Um Grito pela Vida, do Brasil, Irmã Gabriella Botani, smc, saudou todas as brasileiras e brasileiros engajados na luta contra o Tráfico, especialmente aqueles que estão envolvidos com a Campanha ‘Jogue a favor da vida – denuncie o Tráfico de Pessoas’. “Todos com um compromisso constante e para contribuir com a formação das consciências e combater esta realidade dramática”, disse.
A Rede Talitha Kum foi criada em 2009 pelo Conselho de Administração da União Internacional das Superioras Gerais como Rede Internacional da Vida Consagrada contra o Tráfico de Pessoas com o objetivo de copartilhar e otimizar os recursos que a Vida Consagrada possui, em favor da prevenção, sensibilização e denúncia do Tráfico de Pessoas, proteger e assistir às vítimas e pessoas vulneráveis.  Talita Kum é composta por 24 redes que representam 79 países com mais de 800 religiosos e 240 Congregações.
No Brasil, a Campanha Jogue a favor da vida – denuncie o Tráfico de Pessoas foi lançada no dia 14 de maio, na sede da Conferência dos Religiosos do Brasil. Está prevista, em Brasília, no mês de junho, uma caminhada em memória das vítimas do Tráfico de Pessoas e da Escravidão Moderna.
De acordo com a Secretaria de Justiça do DF, o número de vítimas do Tráfico de Pessoas no Distrito Federal, em 2013,  triplicou 200/% a mais que  2012.
Tradução do inglês e italiano: Rosinha Martins
Fonte: Bollettino sala stampa santa sede - press.vatican.va
CRB Nacional

Nenhum comentário:

Postar um comentário