Mais notícias

segunda-feira, 4 de março de 2013

Carta de São Sebastião

Considerando que o tráfico de pessoas é um crime fruto de diversos fatores como o tipo de globalização que vivemos na sociedade mundial, concentrador de riquezas nas mãos de poucos;Considerando que a Organização das Nações Unidas - ONU, admite ser esse crime o pior desrespeito aos direitos inalienáveis da pessoa humana;
Considerando que é também a ONU a afirmar não haver países inocentes nesse tipo de crime globalizado, pois a nação ou vende ou compra o ser humano como mercadoria de consumo;
Considerando que a Organização Internacional do Trabalho - OIT, afirma ser o tráfico humano a segundo fonte ilegal de renda do mundo perdendo apenas para o tráfico de armamentos, com uma renda anual de 32 bilhões de dólares;
Considerando que é também a OIT que estima serem traficados por ano, cerca de dois milhões e 800 mil seres humanos para o trabalho escravo, exploração sexual e venda de órgãos e tecidos; 
Considerando que 83% das pessoas traficadas é constituído de mulheres e crianças do gênero feminino;
Considerando que 48% das vítimas do tráfico humano têm menos de 18 anos;
Considerando que nosso país, o Brasil, é tido como o maior “fornecedor” de jovens mulheres, adolescentes e crianças nas Américas traficadas para a indústria do sexo nos países do Primeiro Mundo.
Considerando que também somos um país demandador do tráfico humano, além de termos um tráfico interno que incide de forma perversa sobre adolescentes e crianças;
Considerando que o ocorrido em território brasileiro pode ser qualificado como vergonha nacional;
Considerando que estamos às vésperas das de eleições presidenciais;
Considerando que em tempo algum, ouvimos de qualquer candidato à Presidência da Republica, pertencente a qualquer partido político, menção de que o enfrentamento a esse crime faz parte de sua plataforma política de ação;
Frente a todos esses fatos, o Movimento contra o tráfico de Pessoas constituído por cerca de 50 entidades da sociedade civil brasileira e os participantes do “Seminário sobre o Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas: desafios e possibilidades”, realizado nos dias 23 e 24 de setembro, em São Sebastião, município do litoral norte de São Paulo, vem por meio desta carta solicitar o posicionamento dos candidatos à Presidência da República em relação ao seu compromisso e engajamento ao combate a esse crime monstruoso que ameaça nosso maior patrimônio nacional, isto é, nossos adolescentes e crianças.

São Sebastião, 23 de setembro de 2010,

Dia Internacional contra a Exploração Sexual e o Tráfico de Mulheres e Crianças

Nenhum comentário:

Postar um comentário