Mais notícias

segunda-feira, 4 de março de 2013

Manaus: Oficina sobre Tráfico de Pessoas


Por ir. Roselei Bertoldo,

A Rede Um Grito Pela Vida – Núcleo Manaus, realizou e participou de diversas atividades na semana do 18 de maio de 2012 somando com diversas instituições, universidades, grupos e pessoas sensíveis à causa. “Faça bonito. Proteja nossas Crianças e Adolescentes.
No dia 17 de maio, foi realizada uma oficina com o tema Tráfico de Pessoas. Fique de olho, tráfico de pessoas existe. Com o objetivo de sensibilizar, e socializar informações, sobre a temática do Tráfico de pessoas contribuindo para a formação de multiplicadoras/res para o enfrentamento desta realidade, tecendo um diálogo com as instituições parceiras. A oficina teve a participação de 67 pessoas de diversas instituições, universidades, pastorais sociais, vida religiosa, ONGs, Equipe Itinerante e outras pessoas sensíveis a causa.



Foi um momento de socialização de informações, contribuindo para problematizar o tema, que em Manaus, de modo especial existe um silêncio diante desta problemática, existe muitos casos de pessoas traficadas, mas como em todo Brasil, os casos não são divulgados, contribuindo para que a cada dia novas vitimas caiam na rede do tráfico.
Depois de uma breve exposição do problema, dados e conceituação do que é tráfico de pessoas, foi realizado um momento de teatralização onde o grupo foi convidado a interagir, destacamos vivencias concretas desta realidade em nosso meio, com o depoimento de uma jovem que foi vítima do tráfico, caindo na rede mafiosa que recruta muitas mulheres para a Europa.
Foi um momento forte de partilha da vida e acolhida por parte do grupo, reforçando a certeza, testemunho vivo de uma mulher que por “um milagre” consegui fugir e buscar saída, onde tantas outras colegas continuam vivendo o mesmo pesadelo. Percebemos que as vitimas são sempre enganadas, através de promessas de uma oportunidade melhor de trabalho, ao chegar no pais de destino, são exploradas das mais diversas formas. A rede de exploração é silenciosa, atua em todas as classes sociais.
Coletivamente o grupo foi construindo possibilidades para que o trafico de pessoas seja mais visibilizado na cidade de Manaus, como: realizar mais oficinas como estas, também nas paróquias, escolas e tantos outros espaços onde cada uma esta inserida, divulgação nos meios de comunicação, jornais e rádios, reforçar a Rede Um Grito Pela Vida, com a participação de outras instituições, discutir o tema nas universidades e ampliar os trabalhos de conclusão de curso sobre o tráfico de pessoas, reforçar o comitê pró- copa em vista da copa de 2014, divulgar e intensificar a coleta de assinaturas para a CF 2014.
Para a Rede a oficina foi além da expectativa, o grupo saiu muito sensibilizado, assumindo o compromisso de realizar atividades que contribuem para a erradicação deste mal que tira a vida de tantas mulheres, principalmente jovens, fez um pacto em romper este silêncio que contribui para que tantas pessoas seja vitimas deste crime.

Nenhum comentário:

Postar um comentário