Mais notícias

sábado, 2 de março de 2013

Participação que enriquece e abre perspectivas...

O grupo “Um Grito pela Vida” - Regional de Fortaleza participou no dia 13 de novembro de 2009 do Seminário sobre Exploração Sexual e turismo sexual: questões emergentes

Uma realização do GT Reflexões Feministas sobre Exploração Sexual no turismo de massa, de 14 a 16 de outubro de 2009, em Fortaleza – Ce, no Instituto Municipal de Pesquisas e Administração de Recursos Humanos (IMPARH) reunindo vários grupos que compreende o GT e outras organizações que lutam pelo respeito e dignidade da mulher, sua liberdade e seu ser feminista.

Estavam presentes representantes dos seguintes grupos: Instituto Terramar; Forum Cearence de Mulheres (FCM); Articulação de Mulheres Brasileiras (AMB); Coletivo de Jovens Feministas-Ce; Centro de Defesa da Criança e do Adolescente do Ceará (CEDECA/CE); Movimento Nacional das Prostitutas; Associação das Prostitutas do Ceará (APROCE); Escritório de Enfrentamento e Prevenção ao Tráfico de Seres Humanos e Assistências às vítimas (EEPTSH); Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres; Um Grito pela Vida (CRB – Regional de Fortaleza).

Preenchendo as cinco vagas, ofertadas pelo GT ao grupo “Um grito pela vida”, participaram deste evento as seguintes irmãs: Gabriela Pinna, Maria do Socorro Araújo, Bete Flynn, Claudina Scapini e Welma A Wanderley.

O Seminário teve seu início no dia 14/10 à noite com o Vídeo-debate do Filme “Cinderela, lobos e um príncipe encantado”. Foi um despertar e uma provocação para as questões do tema do Seminário.

No dia 15/10 na sessão de abertura foi colocado o sentido político deste Seminário, que é a necessidade da mobilização do debate na sociedade sobre a indústria do turismo de massa que compreende o mercado do turismo sexual, porta aberta para o tráfico de mulheres para fins de exploração sexual. Em seguida deu-se início a realização do Painel 1 com o seguinte tema: “Turismo de massa e Turismo sexual: exploração sexual e tráfico de mulheres”

À tarde, no Painel 2, a exposição e o debate deram-se sobre o tema: “Prostituição e Exploração de Mulheres”.

No último dia, 16/10, o Painel 3 foi sobre “Quais rumos temos seguido? Apresentação e debate sobre as metodologias de enfrentamento ao tráfico e exploração de mulheres”. 
Nesta oportunidade, entre outras expositoras, nossa Irmã Gabriela Pinna falou em nome do grupo “Um grito pela vida”, a origem deste grupo, o apelo feito à CRB, sua organização nos Regionais, a capacitação oferecida através de seminários e os objetivos do grupo. Colocou também, as dificuldades da prática no acompanhamento que faz às “meninas” na casa que as acolhe no Pirambu pela falta de assistência dos órgãos responsáveis por encaminhamentos e destino dessas pessoas.

O Seminário oportunizou uma rica experiência através do debate livre e respeitoso. Na diversidade das filosofias e maneira de viver de cada grupo foram refletidas e debatidas as questões dos enfoques abordados, alargando e abrindo ‘mente e o coração’ para a luta em defesa da mulher, para a luta contra um sistema que transforma a mulher em mercadoria, em matéria prima e escrava da indústria do sexo e suas consequências.

A participação da VRC através do grupo “Um grito pela vida” neste Seminário despertou, trouxe enriquecimento, comprometeu e abriu perspectivas para o deslanchar do trabalho.

Após a realização do Seminário, o grupo “Um grito pela vida” recebeu o convite para ser membro integrante do GT Reflexões Feministas.

ir. Welma Andrade Wandweley

Nenhum comentário:

Postar um comentário